Estamos vivendo momentos incertos e conturbados: os tempos atuais estão ressaltando, mais que nunca, nossas competências, habilidades e, principalmente, nossas atitudes. A percepção individual da crise nos confronta a todo momento e, neste sentido, as organizações começaram a apresentar seus reais valores nas decisões de negócio que precisam ser tomadas.

Sabemos que as empresas não se transformam, as pessoas é que o fazem. Sendo assim cabe olhar para suas decisões para ter um diagnóstico preciso do líder que você é.

É o momento para avaliar de maneira nua e crua se o seu discurso está alinhado à sua prática a partir das decisões que você tem tomado enquanto gestor.

A temática Pessoas deve ser colocada como pilar estratégico, se quisermos efetivamente promover mudanças nas nossas empresas. Por isso, cabe a pergunta: Na hora da decisão, qual peso que você atribui a elas?

Cortar pessoas é sua primeira atitude em tempos de crise?

Se sim, seria importante você pensar se seu modelo de negócio sobreviverá, pois reduzir pessoas significa perder capital intelectual, tempo e competências.

Por outro lado, este momento revelador é muito interessante para você conhecer seu time. Engajamento, otimismo, força de trabalho, atitude empreendedora, resiliência, criatividade e foco. Itens essenciais para sobreviver ao tsunami que, certamente, irá passar.

Entendemos este momento como um divisor. Para pessoas, para negócios e para o autoconhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *