Recrutamento e Seleção

Recrutamento e Seleção

Em época de aquecimento do mercado de TI, as práticas dos gestores de pessoas ficam mais focadas em mapeamento, recrutamento e seleção, pois a urgência e a escassez de profissionais qualificados faz com que os esforços se dirijam a cumprir este objetivo. Sabemos que trata-se de um risco para empresas que desejam formar equipes e desempenhar um trabalho contínuo. É claro que o recrutamento & seleção não podem ser deixados de lado, até porque são a força motriz para que a empresa prospere. Entretanto, quando deixamos de lado práticas importantes, tais como Gestão do Conhecimento e Retenção de Talentos começamos a trabalhar em ciclo, ou seja, o esforço é recrutar e selecionar para repor o time e não para compor e torná-lo mais completo e eficaz.
A visão de um especialista em Recursos Humanos que desenvolve um trabalho focado em TI deve ser mais crítica e preventiva, pois o custo da reposição de um recurso é muito mais alto do que mantê-lo satisfeito na equipe. Neste sentido, o RH deve oferecer aos gestores da empresa uma visão mais ampla em relação à sua atitude com a equipe. É preciso que líderes e coordenadores sejam construtores do significado real do trabalho que desempenham e passem com clareza para sua equipe de trabalho. Para isto, portanto, é importante que a empresa entenda quais são as expectativas dos seus clientes, o que eles desejam, o que buscam ao contratar os serviços e porque escolheram esta e não outra empresa para oferecer os serviços em questão. Desta forma, as expectativas dos clientes se convertem em ações dos funcionários que passam a entender seu nível de importância para a organização e atribuem significado real ao seu trabalho, preenchendo assim, a necessidade de satisfação pessoal, tão almejada e pouco encontrada nas relações de trabalho.
Além disso, pode-se afirmar que, quando as pessoas encontram significado naquilo que fazem ficam mais propensos a permanecerem em seus empregos e serem mais produtivos. Os clientes tornam-se mais fiéis e a organização é vista com bons olhos pelo mercado, ter equilíbrio na equipe é sinal de empresa saudável e ética em seus relacionamentos e este é um valor que começa a fazer diferença atualmente.
Enfim, o pensamento de uma organização que se preocupa com sua permanência no mercado deve ir mais além deste momento de surto de crescimento e alta demanda. A formação de uma equipe com performance satisfatória inicia-se com o processo de recrutamento e seleção, mas fortifica-se com a prática de retenção de pessoas e, para que isto aconteça, elas precisam necessitam sentir-se parte integrante e responsáveis pelo crescimento e conquistas da organização onde trabalham.