RH: o desafio nosso de cada dia

RH: o desafio nosso de cada dia

Muito já se discutiu sobre retenção de talentos, ou seja, tentativas de assegurar que um profissional com as competências, habilidades e atitudes adequadas à empresa, não a deixe “do dia para noite” levando consigo todo “know how” adquirido, fazendo com que tudo recomece. Hoje, apesar da crise econômica, política e financeira que momentaneamente assola o Brasil, vivenciamos um desafio que antecede a retenção de talentos, entenda-se a captação de talentos.

Captar talentos tornou-se um enorme desafio na rotina das organizações, dos profissionais de consultoria e de recursos humanos. Em alguns momentos tem-se a sensação de que os talentos simplesmente desapareceram, principalmente quando olhamos para as profissões mais fundamentais, de cunho operacional. Trata-se de uma conta que simplesmente não fecha, são pilhas de currículos sendo deixados nas empresas semanalmente e empresas diariamente ansiosas por profissionais desejosos de vontade de trabalhar e aprender.

Ocorre que o que se deixa nas empresas, são currículos e currículos são papéis que aceitam tudo que é escrito nele. Tudo mesmo, desde informações incorretas, inverídicas, equivocadas, ausência de informações básicas e até o apelo por uma oportunidade profissional. Oportunidade esta que nem sempre é ofertada pelas empresas e que nem sempre é acolhida pelos candidatos.

Daí a importância de um processo de recrutamento e seleção sólido, qualificado, humanizado, que permita a desmistificação de informações que um papel jamais será capaz de fornecer. Daí também a importância da transparência das regras do jogo corporativo, permitindo ao candidato entender o local no qual irá se enveredar e optar por comprometer-se com ele ou não.

Relações humanas, de qualquer ordem, sempre são envolvidas por linhas tênues que precisam ser observadas, interpretadas e trabalhadas por profissionais qualificados para tais atividades. Ter um profissional de Recursos Humanos, um Departamento de Gestão de Pessoas no organograma da empresa ou contratar a mão de obra especializada de um Consultor de Gente, enfim, seja qual for a nomenclatura do momento, não significa que uma poderosa bola de cristal resolverá todos os desafios na captação e retenção de talentos ou no desenvolvimento de pessoas, mas significa sim que a organização, o empresário, possui uma visão estratégica e humana do seu negócio e atua com foco na minimização de falhas e divisão de responsabilidades. E aí sim reside todo diferencial deste árduo, porém prazeroso e gratificante trabalho.

Eloisa Silva

Consultora de RH e Supervisora de DP/RH do Restaurante Picanha, Pimenta & Pinga